Produção do Mercedes-Benz eSprinter já arrancou em Düsseldorf

Texto: Carlos Moura
Data: 2 Janeiro, 2020

A produção da versão definitiva do Mercedes-Benz eSprinter já teve início na fábrica de Düsseldorf. A primeira unidade saiu da linha de montagem durante uma cerimónia oficial que contou com a presença. Do ministro presidente do Estado da Renânia do Norte-Vestefália, Armin Laschet, do presidente do município de Düsseldorf, Thomas Geisel, do diretor da fábrica da Mercedes-Benz de Düsseldorf, Armin Willy e do diretor-geral da Mercedes-Benz Vans, Marcus Breitschwerdt, entre outras individualidades.
Para receber a mais recente geração do Sprinter e dos novos sistemas de propulsão, a Mercedes-Benz Vans investiu cerca de 330 milhões de euros na fábrica de Düsseldorf para permitir a produção, na mesma linha de montagem, das versões equipadas com motor de combustão e elétricas. Desde a decisão tomada para produzir o eSprinter em Düsseldorf, aquela fábrica tornou-se no centro de competência para veículos elétricos e desenvolveu todas as habilitações necessárias para o efeito. Até agora já foram formados mais de 2400 funcionários para o manuseamento e montagem de tecnologias com elevada voltagem.
O Mercedes-Benz eSprinter foi projetado para assegurar a cobertura do maior espectro possível de aplicações relacionadas com a mobilidade urbana. Numa fase inicial será proposto no derivativo furgão de mercadorias de chassis médio e teto alto com peso bruto de 3500 kg. O compartimento de carga oferece um volume útil de 10,5 m3, idêntico ao Sprinter com motor de combustão. O motor elétrico também vai disponibilizar um nível de potência similar ao da motorização diesel de entrada na gama, que é de 85 kW.
A bateria, por sua vez, serão proposta em versões com três ou quatro módulos para permitir responder às necessidades específicas dos clientes. A versão com maior capacidade – 55 kWh – assegura uma autonomia estimada até 168 km com uma carga máxima de 891 kg. A segunda opção tem uma capacidade de 35 kW e proporciona um raio de ação de 115 km. Por outro lado, a capacidade de carga para para os 1040 kg.
A função de carregamento rápido assegura uma elevada flexibilidade, sendo possível recuperar até 80% da capacidade total em cerca de 30 minutos. A velocidade máxima também pode ser configurada em função das exigências operacionais: 80 km/h, 100 km/h ou mesmo 120 m/h.

Partilhar