Mercedes-Benz EQV enfrenta testes de inverno no Ártico

Texto: Carlos Moura
Data: 13 Abril, 2020

Para avaliar a resposta do Mercedes-Benz EQV às condições mais extremas durante os meses de inverno, a Mercedes-Benz Vans está a conduzir um rigoroso programa de testes no Círculo Polar Ártico com a versão elétrica do Classe V.

Durante algumas semanas, a equipa de desenvolvimento da marca alemã submeteu o primeiro MPV premium elétrico do construtor de Estugarda a um teste de fiabilidade em Arjeplog, na Suécia, sob severas condições climáticas. Sob temperaturas até 30 graus negativos com estradas geladas e neve alta, o EQV demonstrou a sua operacionalidade em condições extremas. Este é um dos últimos grandes desafios antes do seu lançamento no mercado no segundo semestre de 2020.
Os veículos enfrentaram numerosos testes complexos no centro de ensaios localizado perto do Círculo Polar Ártico. Mais de 30 engenheiros, especialistas em eletrónica e mecânicos da Mercedes-Benz Vans estiveram envolvidos nesta ação, que incluiu a condução em lagos gelados para avaliação e medição dos efeitos da baixa temperatura no comportamento, ergonomia e conforto. O arranque e a resistência a baixa temperatura dos componentes da cadeia cinemática, o software e interfaces, e a gestão térmica de todo o veículo também foram ensaiados em instalações com células de frio.

Arranque em tempo frio

Igualmente importante num veículo elétrico é o comportamento do carregamento. O EQV está equipado com uma função de carga rápida, que permite recuperar de 10% a 80% da capacidade da bateria em 45 minutos. Esta é uma funcionalidade bastante útil em viagens mais longas, mas deve ser fiável, independentemente da temperatura exterior.
O Mercedes-Benz EQV aproveita as potencialidades da eletromobilidade em baixas temperaturas: os condutores do EQV podem selecionar a hora de partida através da app Mercedes me a partir da sua residência ou escritório para pré-aquecimento do habitáculo até à temperatura desejada, assim como para ‘derreter’ a neve ou gelo nas janelas. Se o EQV estiver ligado a um ponto de carregamento, a eletricidade exigida não reduz a autonomia, uma vez que é obtida a partir da rede elétrica e não da bateria.

Partilhar