CTT vai estrear Nissan e-NV200 XL em Portugal

Texto: Carlos Moura
Data: 4 Maio, 2020

A versão de chassis longo e teto alto do comercial elétrico da Nissan vai ser testada em Portugal pelos CTT, que serão a primeira empresa portuguesa a operar o e-NV200 XL

Com base no modelo e-NV200 da Nissan, a empresa eslovaca Voltia efetuou uma transformação daquele veículo em função das necessidades de maior capacidade de carga dos operadores de distribuição postal, de serviços de entregas de encomendas ou refeições e logística de aeroportos.
O novo veículo de distribuição recebeu alterações ao nível do teto, com uma altura máxima de 2,42 metros em vez dos 1,86 metros do modelo base, enquanto o comprimento total aumentou de 4,56 metros para 5,03 metros. Estas modificações tiveram um reflexo no compartimento de carga que passou a oferecer uma altura interior de 1,9 metros, um comprimento de 2,5 metros e um volume útil de 8 m3, valor semelhante, por exemplo, à versão de chassis curto e teto normal do Ford Transit Custom.

O Nissan e-NV200 é homologado com um peso bruto de 2,2 toneladas e dispõe de uma capacidade de carga até 580 quilogramas. O compartimento de carga pode receber até três europaletes. A autonomia deste veículo é de aproximadamente 200 quilómetros e a velocidade máxima está limitada a 123 km/h. A cadeia cinemática não sofreu alterações face ao modelo original.
Os CTT vão ser a primeira empresa portuguesa a utilizar o novo Nissan e-NV200 XL em condições reais de utilização. O veículo foi transformado à medida do setor postal e que atualmente não existe no nosso país. Segundo o operador postal, este veículo apresenta-se como um “forte concorrente em termos de custo, no seu segmento, em comparação com os outros modelos disponíveis no mercado”.

Na sua operação pelos CTT é estimada uma redução anual de 4877 kg de dióxido de carbono e uma poupança de 1875 litros de combustível com este novo veículo elétrico. O operador postal sublinha que está cada vez mais focado na preservação do ambiente, sublinhando que já tem a maior frota ecológica do país no setor da logística, com cerca de 315 veículos, e adotado várias medidas de apoio à biodiversidade e de combate às alterações climáticas, expressas através de um portefólio ecológico ou carbonicamente neutro e da aposta na eficiência energética e carbónica, que permitiram reduzir a pegada carbónica dos CTT em 64% entre 2008 e 2019.

Partilhar