Novo Opel Vivaro produzido no Reino Unido

Texto: Carlos Moura
Data: 7 Abril, 2018

A nova geração do Opel Vivaro será fabricada em Luton no Reino Unido e utilizará a plataforma EMP2 do Grupo PSA, adaptada para veículos comerciais.

O Opel / Vauxhall Vivaro irá continuar a ser produzido na fábrica de Luton, no Reino Unido, a partir de 2019, mas utilizará a plataforma EMP2 do Grupo PSA, adaptada para veículos comerciais ligeiros. A atual geração do comercial ligeiro de dimensões médias também é construído naquela unidade fabril, mas recorre a mesma plataforma e motorizações do Renault Trafic, ao abrigo de um acordo industrial com a marca francesa.

A plataforma EMP2 foi estreada em veículos comerciais pelos modelos Citroën Jumpy, Peugeot Expert e também Toyota ProAce, sendo de admitir que algumas versões daqueles veículos, destinados ao mercado britânico, também possam passar a ser montados na fábrica de Luton.

Será de referir que no ano de 2017 foram produzidas 60 mil unidades da atual geração Opel / Vauxhall Vivaro naquela fábrica. O Grupo PSA, que detém as marcas Opel e Vauxhall, refere que o investimento naquela unidade se destina a otimizar processos industriais para garantir que o trabalho é realizado de acordo com os padrões mais elevados da indústria.

O investimento resulta de um plano de desempenho negociado entre o sindicato Unite e a fábrica de Luton, bem com da reconhecida experiência desta unidade fabril na produção de veículos comerciais ligeiros e à versatilidade da sua nave de pintura.

O acordo sobre o plano de desempenho tornou-se possível graças ao diálogo social com o sindicato Unite, garantindo flexibilidade na produção, tendo sido igualmente importante o apoio do Governo do Reino Unido e das autoridades locais do Borough Council de Luton, mesmo apesar das incertezas relacionadas com o Brexit.

“O desempenho é a chave para a sustentabilidade. Quero agradecer a todas as partes envolvidas e sublinhar o espírito de abertura dos nossos parceiros sociais, bem como do Governo do Reino Unido,” salientou Carlos Tavares, presidente do Grupo PSA, adiantando que se trata de “uma etapa importante para o futuro da fábrica de Luton e algo que nos permitirá alcançar as nossas ambições no mercado dos veículos comerciais, garantindo aos nossos clientes a melhor oferta ao nível destes produtos.”

Com a nova plataforma EMP2, que estará operacional em meados de 2019, o objetivo é aumentar a capacidade de produção anual para 100 mil viaturas.

 

Partilhar