Mangueiras de admissão de ar: conselhos práticos

Texto: David Espanca
Data: 6 Junho, 2018

A composição correta do material é particularmente importante para a longevidade das mangueiras de admissão de ar. Nesse sentido, a DT Spare Parts disponibiliza este tipo de peças, cujas referências 1.11618 e 1.11619 passam por um rigoroso processo de fabricação.

Incorporam várias combinações de borracha (MVQ/FMVQ ou ECO/MVQ), com a finalidade de suportar temperaturas extremas, além de que são insensíveis à névoa de óleo que assenta na parede interna das mangueiras de admissão de ar.

As suas dobras definidas e a presença de materiais têxteis em múltiplas camadas faz com que os produtos permaneçam elásticos. A estabilidade exigida das mangueiras de admissão de ar é proporcionada pelos anéis de suporte de aço inoxidável e pelos anéis de reforço nas extremidades das mangueiras, que asseguram uma correta instalação e encaixe das mangueiras de admissão de ar.

A empresa recomenda ainda alguns conselhos a ter com este tipo de produto, nomeadamente o facto de não deverem ser trocados, devido às diferentes composições de materiais, a fim de evitar falhas prematuras.

Se houver um excesso de óleo ou ficar com algum tipo de material agarrado, como fragmentos de metal, deverá verificar-se se há algum problema com o turbocompressor ou com o refrigerador de admissão de ar.

As mangueiras de admissão de ar, assim como as braçadeiras, devem ser corretamente instaladas e sem tensão. Caso contrário, o ar comprimido pelo turbocompressor poderá libertar-se, o que poderá provocar perdas de potência ou até mesmo danos ao turbocompressor do motor. Se tal acontecer, a lâmpada indicadora do motor poderá acender-se e ver reduzida a potência do motor.

Partilhar